"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível." São Francisco de Assis

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

CARTA ABERTA DIANTE DA CATÁSTROFE OCORRIDA EM BENTO RODRIGUES, MARIANA, MG

Excelentíssimo Senhor Governador Fernando Pimentel e demais autoridades:

Paz e Bem!

Nós, da Conferência da Família Franciscana do Brasil e Conferência dos Religiosos do Brasil, Regional Minas Gerais, nos solidarizamos com todos os nossos irmãos e irmãs vitimadas pela tragédia ocorrida no Distrito de Bento Rodrigues (Mariana) e ao longo do Rio Doce e, a um só tempo, expressamos nossa indignação diante deste triste fato. Esta tragédia não foi um acidente e muito menos uma fatalidade.

Sabemos que as Mineradoras há anos vêm demonstrando uma ganância desenfreada, capaz de literalmente ‘devorar’ nossas montanhas e a vida de tantas pessoas. Essas montanhas são coincidentemente as guardiãs de nossos aquíferos. Assim, essa atividade, quando não causa desmoronamentos nas barragens de rejeitos, como esse ocorrido, silenciosamente seca inúmeros aquíferos, comprometendo bacias hidrográficas inteiras, com seus ecossistemas e comunidades. Em troca, somam lucros exorbitantes, ano após ano, como o acumulado pela Samarco, na ordem de R$ 7 bilhões, somente em 2014.

Com um discurso de desenvolvimento e progresso, iludem com falsas promessas os pobres, invadem seus territórios, muitos deles habitados por centenas de anos. Destroem modos de vida e maneiras tradicionais de conhecimento e sobrevivência, a qual fica comprometida pela devastação de matas e rios – morte de peixes, diminuição da água necessária à dessedentação de animais domésticos e seres humanos.

São graves os prejuízos para a saúde das populações causados pela poeira e contaminação do solo mediante o uso de substâncias tóxicas e cancerígenas como o Arsênio, Amônia, Ácido Cianídrico, Mercúrio, entre outros. Há relatos comoventes de pessoas que teimam em conservar o que é seu por direito e se veem intimidados a vender sua propriedade para as mineradoras. Essas comunidades inocentes são expulsas de suas terras com extrema brutalidade policial, que age contra o povo, em nome do Estado.

Muitos políticos, em diferentes esferas de governo, envolvem-se em negociatas, deixando-se patrocinar por dinheiro escuso em suas campanhas. Vendem-se e vendem a riqueza que não lhes pertence, na calada da noite.

O mundo é nossa Casa Comum, não pode ser apropriado por poucos em nome de um modo de produção, distribuição e consumo concentrador da riqueza e do poder, que exclui de forma violenta, a maioria pobre.

Em nome da Família Franciscana e do Religiosos e Religiosas de Minas Gerais, expressamos nosso repúdio à barbárie acontecida em Mariana, causada pela empresa Samarco, pertencente ao grupo Vale e à australiana BHP Billiton.

Repudiamos acordos financeiros que ferem a dignidade de nosso povo, em função de alcançar o poder ou consolidar-se nele. Em nome do nosso povo sofredor e dizemos BASTA de mentiras, de falsidades, de ironias, de arrogâncias, de prepotências, de ganância.

Os bispos da América Latina, reunidos em Aparecida do Norte (2007) assim se expressaram: “nas interven­ções sobre os recursos naturais, não predomi­nem os interesses de grupos econômicos que arrasam irracionalmente as fontes da vida” (n. 471).

Em sua recente encíclica sobre o meio ambiente, o Papa Francisco exorta que “os poderes econômicos continuam a justificar o sistema mundial atual, onde predomina uma especulação e uma busca de receitas financeiras que tendem a ignorar todo o contexto e os efeitos sobre a dignidade humana e sobre o meio ambiente. Assim se manifesta como estão intimamente ligadas a degradação ambiental e a degradação humana e ética” (Laudato Si, 56).

Minas Gerais e o Brasil precisam urgentemente fazer uma transição desse modelo econômico, dependente de commodities, para uma economia de base solidária, verdadeiramente sustentável, com uma política ambiental séria e verdadeiramente comprometida com a vida e não somente o lucro.

Somos um estado com enorme potencial turístico e agroecológico. Podemos pensar em um “decrescimento” econômico com melhoria da qualidade de vida. É nosso único caminho, pois o modelo econômico atual possui uma lógica infinita de produção e consumo, em um planeta com recursos finitos. Quando vamos realmente colocar o limite dos recursos naturais em evidência? Quando toda água disponível acabar? Estamos enfrentando uma grave e profunda crise hídrica que vai se intensificar muito nos próximos anos. Toda a excessiva demanda pelos recursos hídricos para a mineração e agropecuária, somada às Mudanças Climáticas, está comprometendo definitivamente nosso acesso à água. A mudança do clima está em curso, é inexorável e irreversível, de acordo com Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas. Os modelos mais modernos de cenários climáticos apontam uma redução considerável das chuvas no sudeste e nordeste do país. Neste cenário é preciso cuidar dos nossos aquíferos e áreas de recarga hídrica, e não entregá-los à exploração econômica. Sem água não existe economia.

Aproveitamos ainda para expressar nossa reprovação à PL 2946/2015, que concentra poderes no Executivo Estadual e exclui a sociedade civil, dos debates sobre licenciamento ambiental.

Queremos um povo livre, com direito de viver neste mundo como sujeito e não como objeto. Todos nós temos o direito de viver livremente, com a responsabilidade de cuidar de Nossa Casa Comum, com carinho, amor, respeito, promovendo a justiça, a verdade e a paz.

 

Se os Senhores, Governador e demais autoridades são realmente representantes do povo e que defendem a Vida e a luta pelos pobres, tenham coragem de dizer NÃO a esta triste realidade. Como disse Jesus: "O que vale o ser humano ganhar a vida e perder a própria alma?" (Mc 8,35). Posicionem-se a favor das vítimas, não de seus algozes.

Senhor Governador e autoridades, escutem o clamor do povo e não se deixem enganar pelos lobos travestidos de cordeiros. Não se vendam, não compactuem. Agora é a hora de testemunhar que somos a favor da vida e não da morte, que este governo tem de fato um diferencial.

 

Evocando, por fim, São Francisco de Assis, patrono de todos os que se dedicam às questões ambientais, nos despedimos relembrando a oração a ele atribuída:

 

Onde houver desespero, que eu leve a esperança;

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Fraternalmente,

Frei Vicente Ronaldo da Silva, ofm

Presidente da Conferência da Família Franciscana de Minas Gerais.

Frei Oton da Silva Araújo Júnior, ofm

Da Equipe de Coordenação da Conferência dos Religiosos do Brasil, MG


Belo Horizonte, 13 de novembro de 20015.

 

 

Retiro mensal da Familia Franciscana do RS

 

Estimad@s Irmãs, Irmãos, amig@s e simpatizantes
do Carisma e da Família Franciscana

PAZ E BEM!

A Equipe de Coordenação da FFB-RS vem convidar
você, suas Irmãs e seus Irmãos e amig@as para o


  O RETIRO MENSAL DA FAMÍLIA FRANCISCANA DO RS

a realizar-se no domingo, 29 de Novembro de 2015


ASSESSORIA: Frei Inácio Dellazari

CELEBRANTE: Frei Inácio Dellazari

TEMA: Natal na Perspectiva Franciscana 

Início: 08:30min – Término: 11:00 COM A SANTA MISSA

Local: Centro de Espiritualidade Franciscana
Convento São Lourenço de Brindisi
Rua Paulino Chaves, 291
Bairro Santo Antônio – Porto Alegre – RS
Fone: 51-3223.2800

Obs.: Todos os Retiros encerram com a Santa Missa às 11 horas.
Não há necessidade de inscrição anterior.
Haverá almoço no local para quem desejar – informação nas secretaria do convento


Sejam tod@s bem-vind@s!!!


Família Franciscana do Rio Grande do Sul marca presença no Bote Fé

Dando continuidade a uma das propostas assumidas no período da Jornada Mundial da Juventude (JMJ 2013), aconteceu a 2ª edição do Bote Fé do estado do Rio Grande do Sul.  O evento foi organizado pela equipe Eaí?Tchê e aconteceu na cidade de Porto Alegre, no Anfiteatro Pôr do Sol.

 
Muitos grupos das cidades do interior do estado chegaram à capital no dia anterior ao evento. Esta vinda antecipada oportunizou a estes grupos e aos jovens e famílias das paróquias envolvidas a uma belíssima e rica experiência.

 
Em algumas paróquias, além da acolhida, houve  dinâmicas que proporcionaram conhecimento   e trocas de experiências da vida e do carisma do grupo ao qual pertencem. Outros lugares promoveram ações missionárias fazendo visitas às famílias e instituições da comunidade local.

 
Na noite do dia 31 de outubro, na PUCRS houve o Holywins, evento este que acontece há alguns anos, com o objetivo de celebrar o dia de Todos os Santos. Neste ano, o Holywins fez parte oficial da programação do Bote Fé e proporcionou momentos de celebração, confissão, meditação, bem como, teatro, shows, atividades para as crianças dentre outras programações.

 
Já no dia 01 de novembro, um grande momento esperado por muitos jovens e que eu tive a graça de participar. O show Bote Fé.

 
Estive presente, juntamente com outras congregações religiosas, mas de maneira especial, com irmãs e irmãos de carisma e espiritualidade franciscana na tenda vocacional da Conferência da  Família Franciscana do Brasil - Regional RS.

 

Foi um momento muito rico, de alegria e de partilha entre todos nós e com os jovens que lá estiveram.

 

Com alegria franciscana, durante o tempo todo oferecemos abraços grátis a fim de que a partir do nosso abraço as pessoas pudessem sentir o abraço de Deus.

 

Paz e Bem!

 

Colaboração: Ir. Gabriela Roz, CIFA

Fonte: www.cifa.org.br

Fotos: Freis Franciscanos RS




















sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Nota da Conferência da Família Franciscana do Brasil - CFFB


 
Conferência da Família Franciscana do Brasil - CFFB
 
 
 
Nota da Conferência da Família Franciscana do Brasil - CFFB
 

“Quando se propõe uma visão da natureza unicamente
como objeto de lucro e interesse,
isso comporta graves consequências
também para a sociedade.”
Papa Francisco , Laudato Si’ (82)
 
 
A Conferência da Família Franciscana do Brasil (CFFB) se solidariza com as famílias atingidas pela tragédia provocada pela empresa Vale/BHP Billiton (Samarco), com o rompimento de suas barragens Fundão e Santarém.

Somos uma só família humana, uma fraternidade universal. Oferecemos nossas preces pelos que perderam sua vida, pelos desaparecidos e pelos desabrigados. A fé e a esperança cristã confortem a todos na reconstrução de suas vidas, de seus bens e na luta pela dignidade e direitos.

Temos acompanhado em várias regiões do Brasil os impactos e violações de direitos humanos, cometidos pelas mineradoras na busca insaciável de lucro. Nossa consciência é de que não estamos diante de um acidente, mas de um crime contra a vida humana e a natureza. Os impactos são imensuráveis, e se estendem por dois estados brasileiros.

Àqueles que têm a responsabilidade política de governo lembramos, neste momento, as palavras do Papa Francisco na Encíclica Laudato Si’: «a política não deve submeter-se à economia» e esta não deve submeter-se à tecnocracia.

O Papa Francisco insiste no desenvolvimento de processos de tomada de decisões justas e transparentes, a fim de "discernir" quais políticas e iniciativas de negócios levam "a um desenvolvimento integral real" (185). O Papa afirma ainda que a previsão do impacto ambiental dos empreendimentos e projetos requer processos políticos transparentes e sujeitos a diálogo, enquanto a corrupção, que esconde o verdadeiro impacto ambiental dum projeto em troca de favores, frequentemente leva a acordos ambíguos que fogem ao dever de informar e a um debate profundo”. (182)

Solicitamos que o ministério público, o governo e os órgãos competentes sejam ágeis e transparentes na apuração dos fatos e na realização da justiça socioambiental.


 
 
Brasília, 11 de novembro de 2015
 
Conselho Diretor da CFFB

XVI CONGRESSO NACIONAL ORDINÁRIO E CELEBRATIVO PELOS 45 ANOS DA JUFRA DO BRASIL


XVI CONGRESSO NACIONAL ORDINÁRIO E CELEBRATIVO PELOS 45 ANOS DA JUFRA DO BRASIL

(05 a 09 de fevereiro de 2016)

 

Tema: Jovens líderes a serviço do evangelho

Lema: “Sou muito jovem, não sei falar. Não tenhas medo, vou te guiar!” (Jr 1,7-8).


CARTA DE CONVOCAÇÃO

 

São Luís, 05 de novembro de 2015.

 
Amados (as) irmãos (ãs) membros do Secretariado Fraterno Nacional,

Secretários (as) Fraternos (as) Regionais e demais membros destes Secretariados Regionais,

 
Paz e bem!

            Através desta, ficam convocados os membros de direito do Secretariado Fraterno Nacional, dos Secretariados Fraternos Regionais e do Conselho Fiscal a comparecerem ao XVI Congresso Nacional Ordinário e Celebrativo pelos 45 anos da Juventude Franciscana do Brasil, a ser realizado entre os dias 05 a 09 de fevereiro de 2016 na cidade de Campo Grande - MS. O local do congresso será na Casa de Formação São Vicente Palotti localizada na Rua Júlio Verne, nº 01, Vila Albuquerque, Campo Grande – MS, CEP: 79060-230. Os participantes terão como referência para as questões estruturais os jufristas Maricélia (67) 9971-3613 e Humberto (67) 9679-7805, já para questões gerais devem contactar Mayara Ingrid (98) 982900596 ou (98) 986041927.

As atividades se desenvolverão conforme a Agenda do CONJUFRA, que está sendo enviada em anexo. A taxa de inscrição é deR$ 150,00 (cento e cinquenta reais) por pessoa para inscrições efetuadas até 10/01/2016 e de R$ 200,00 (duzentos reais) para inscrições realizadas posteriores a esta data. Este valor incluirá todas as despesas do Congresso (hospedagem, alimentação e material de secretaria).

Conforme disposto no artigo 14 do Estatuto Nacional da JUFRA do Brasil são convocados os seguintes membros, com direito a voz e voto:

I. Secretária Fraterna Nacional, mais dois membros do Secretariado Fraterno Nacional;

II. Secretários Nacionais para as Áreas; 

III. Secretários Fraternos Regionais; 

IV. Secretários Nacional e Regionais de Formação; 

V. Ministro Nacional da OFS; 

VI. Assistente Espiritual Nacional e Assistentes Espirituais da Área Centro-Oeste, porém sem direito a voto nas questões financeiras e eleições; 

VII. Animadores (as) Fraternos (as) Nacional e Regionais. 

VIII. Conselheiros fiscais titulares, estes, porém só com direito a voto nas questões econômicas-financeiras.

§ 1º: O membro titular impossibilitado de comparecer ao CONJUFRA, para o qual foi convocado, far-se-á representar, por irmão do mesmo nível, mediante delegação escrita e expressa, justificada por seu (sua) Secretário (a) Fraterno (a) Regional, sendo vedados, porém, o substabelecimento e a acumulação.

O Congresso Nacional além de ser o órgão administrativo de maior importância é um momento de muita relevância para vida da Fraternidade Nacional. Assim, novamente chegamos a este momento, tempo de avaliar a caminhada, visitar com um olhar crítico e esperançoso para o triênio que passou e o mais importante, traçar metas e sonhos para o próximo triênio, por isso é importante que todos os representantes regionais se façam presentes neste momento e também motivem os irmãos que desejem participar, pois gostaríamos que qualquer jufrista que esteja interessado em vivenciar este momento sinta-se acolhido e convidado a estar conosco.

Vamos também preparar nossos corações para celebrarmos durante o Congresso Nacional os 45 anos da Juventude Franciscana no Brasil. Um momento de reafirmamos nossos alicerces construídos ao longo desses anos de caminhada com a luta incansável de tantos jovens que assim como nós sonham e vivem essa juventude. Momento de nos alegrarmos com essa linda história e de celebrarmos a vida, a fraternidade e tudo que acreditamos como cantamos no hino dos 40 anos: “JUFRA construindo o Reino nos Caminhos da História”.

_____________________________________

Mayara Ingrid Sousa Lima, OFS/JUFRA.

Secretária (Presidente) Fraterna Nacional da JUFRA do Brasil

      OFS - Reg.-Sul 2 -SC LinodeCarvalho

         Comunicação

          São Francisco,  irmão sempre  alegre..  

     dai-me a sua alegria .

  Paz e Bem

                        

 

 

 

 

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

CELEBRAÇÃO DE ABERTURA DA NOVENA DE SÃO FRANCISCO


Tema: Vida Religiosa Consagrada: Evangelho – Profecia e Esperança                                                    CFFB/RS-    MOSTEIRO SÃO DAMIÃO – 20/09/15

A  Conferência da Família Franciscana do Brasil/RS,  sentiu-se alegre ao celebrar a Missa de abertura da Novena de São Francisco de Assis, em sua paróquia. Foi celebrado, com particular gratidão, convocados pelo Papa Francisco,  o ano e tema da Vida Religiosa Consagrada (VRC) – Evangelho, Profecia e Esperança.

Fomos até o mosteiro de São Damião, por ser este um lugar especial de contemplação. Nossas Famílias Franciscanas, inspiram-se na forma de vida  do santo Evangelho. 

 

Na carta de convocação do Ano da VRC,  Papa Francisco nos popôs três objetivos: “olhar com gratidão o passado, viver com paixão o presente, abraçar o futuro com esperança”.

A celebração foi momento de louvar  e bendizer  ao nosso Deus Trindade por tantos testemunhas  de  vida franciscana que nos faz olhar o passado com  gratidão; pelos  que se engajam e vivem com  paixão sua doação no presente  e pela esperança que nutre a caminhada da VRC, franciscana projetando-se para o futuro.

A Palavra de Deus da Liturgia do domingo, 20/09  iluminou a celebração.

                    

Na homilia Frei João Carlos Karling -  OFM destacou aspectos importantes da temática do Ano da VRC, convidando e exortando a todos a vivermos a mensagem tão ricamente proclamada por papa Francisco.

 

Durante a celebração foram rezados elementos importantes do  do Ano da VRC aos quais  Papa Francisco nos exorta:

 

- Não termos  medo de mostrar a alegria de ter correspondido à chamada do Senhor. Suplicar a graça de sermos uma Igreja em saída, ao encontro dos irmãos mais necessitados.  

 Sermos servidores da comunhão e da cultura do encontro. Possamos ser fraternidades menores e construtores da paz.

- A contemplação abre para a atitude profética. Orar por nossas Irmãs Clarissas e por todos os consagrados/as. Aprendamos a contemplar a presença de Deus em nossa  vida e missão.

-  Os religiosos/as são profetas.  Aqueles que escolheram seguir Jesus na obediência, pobreza, castidade e na vida de comunidade. Sejamos profetas em nosso tempo, que anunciam e denunciam, com o testemunho e oportunamente com  a palavra.

- Papa Francisco nos aponta o caminho da atração, do contágio  como animação vocacional. Suplicar por mais vocações sacerdotais, religiosas  matrimoniais e leigas.

 

Fortalecidos pela Eucaristia sentimo-nos provocados a sermos pão partilhado para os irmãos, como nos exorta  Papa Francisco: Sois um fermento que pode produzir um pão bom para muitos, aquele pão do qual se tem tanta fome: a escuta das necessidades, dos desejos, da esperança.   

São Francisco de Assis, que nos deixou como regra de vida a vivência do Evangelho, interceda por nós, Família franciscana do RS e possamos ser continuadores e dispensadores de sua missão e bênção:  O Senhor te dê a Paz!

 

Ir. Lourdes Mantovani - CIFA