"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível." São Francisco de Assis

domingo, 19 de fevereiro de 2012

FÓRUM SOCIAL TEMÁTICO E FRANCISCAN@S PELA JUSTIÇA AMBIENTAL, em Porto Alegre:

Durante o Fórum Social Temático, realizado entre os dias 24 e 29 de janeiro, Franciscanos e franciscanas promoveram uma mesa de debate, com o nome: "Franciscan@s pela Justiça Ambiental". O evento aconteceu no dia 27 de janeiro e contou com a presença de 35 pessoas, entre elas: Irmãs Catequistas Franciscanas, Irmãs Franciscanas da Penitência e Caridade Cristã, Irmãs Franc. de Nossa Senhora Aparecida, Irmãs Bernardinas da III O. de S. Francisco, Ordem dos Frades Menores das Províncias de Santa Cruz, Imaculada Conceição do Brasil, São Francisco, Fundação Franciscana de Nossa Senhora de Fatima do Brasil, OFS – Ordem Franciscana Secular, Juventude Franciscana, e, simpatizantes que atuam no projeto de Economia Solidária e no Serviço Franciscano de Solidariedade - Sefras. Diante das graves contradições e desigualdades sociais, sobre a compreensão da Mãe Terra como fonte de lucro/exploração, a mesa de debate teve como objetivo refletir sobre as considerações do Carisma Franciscano para enriquecer a proposta de que "Um mundo melhor é possível". Em plena a realização do Fórum Social Temático, o Projeto "Franciscan@s pela Justiça Ambiental" teve a presença de franciscanos de diversas regiões do Brasil, principalmente do SUL, e a mesa contou com a Presença de Hugo Paixão (Serviço Franciscano de Solidariedade - SP) que apresentou análise do quadro Geral sobre o que é a Rio+20/Cúpula dos Povos, o histórico dos debates em torno do ecossistema e como vem sendo organizado esses eventos. Moema Miranda (IBASE-RJ), falou sobre o documento Zero analisando politicamente o que está por detrás deste documento. Frei Rodrigo Perret-OFM (Ação Franciscana de Ecologia e Solidariedade-MG) fez uma reflexão sobre qual a proposta da "Economia Verde" e qual o papel e a contribuição que os Franciscanos tem para dar nesse processo de discussão e construção de um novo modelo para a sociedade. Frei Orestes - OFM (Assessor de Direitos Humanos em Porto Alegre), mostrou o contexto dos movimentos sociais, suas mudanças e como estão organizados atualmente diante deste momento da sociedade civil. Os presentes consideraram o espaço de discussão muito positivo. Afirmaram que uma oportunidade como essa de reunir franciscanos inseridos nos mais diversos trabalhos sociais, discutindo e tomando conhecimento de assuntos tão importantes, contribui para enriquecer a caminhada e desafia a inserção social. Como desenvolver um trabalho de formação e informação a respeito da questão da justiça ambiental (que por si inclui justiça social) a partir do carisma franciscano? Como desenvolver uma metodologia que nos leve a ser presença transformadora na sociedade? Essas foram questões que ressoaram, como desafio para o trabalho e testemunho diante do carisma Franciscano.
Fórum Social Temático em Porto Alegre: O Fórum Social teve como tema: "Crise Capitalista, Justiça Social e Ambiental". O objetivo desse evento foi ser uma etapa preparatória para a Cúpula dos Povos na Rio+20, processo paralelo a Conferência oficial da ONU, que acontecerá em junho deste ano, no Rio de Janeiro. O evento reuniu milhares de pessoas e instituições entre sindicatos, movimentos sociais, entidades governamentais, religiosas, movimentos juvenis e outros. Em pauta diversos debates, plenárias, palestras e grupos de trabalho em torno da proposta de que "Um mundo melhor é possível".
Irmãos e irmãs da OFM, OFS, JUFRA, Congregações Femininas e simpatizantes marcaram presença e participaram ativamente entre as mais de 800 atividades. A Crise Capitalista e a Proposta de uma "Economia Verde" foram os principais assuntos discutidos nos paineis, que teve como referência um Documento proposta chamado "Draft Zero" apresentado pela ONU como rascunho do que será discutido e/ou não aprovado na Conferência da ONU em Junho deste ano, no Rio de Janeiro pelos principais lideres de governos do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário